UM DIA NA VIDA DE UM ESTUDANTE DE LEIC

Bem, já que estamos todos com vontade de fazer relatos diarios sobre as desastrosamente secantes aulas de leic, decidi por aqui um relato geral daquilo que vivem os estudantes de leic (mais propriamente eu) e daquilo que sofro todos os dias....



Tal como a maioria do ppl que mora na ponta do c****o, eu preciso de acordar as 6 da manha. E tal como a maioria desse ppl, eu levantome as 7. E da msm maneira, xego as 8:30 á primeira aula (a das 8)...

Mal chego á aula, por mais sonolento e desorientado que me sinta, não há problema, eu sei que estou na sala certa. Porque? Bem, para além do facto normal a todos os cursos de haver um grupo destakado de cromos (que vêm para as aulas com uma cara de satisfação tal como se tivessem tado uma noite no fornikanço com a britney), chego á sala e vejo que esta está repleta de gajos, o que dá logo pra ver que estou em leic. Mas mesmo que eu ainda tivesse com duvidas,basta reparar que a sala está completamente esgotada, com pessoas que inclusivamente estão sentadas nos degraus da sala. No entanto, eu encontro um lugar vazio. E esse lugar vazio encontrase ao lado de duas raparigas!! E estava vazio!!! Eu sei que uma dessas raparigas pode ser extremamente violenta de vez em kuando, e pra quem não tenha seguro de vida é capaz de ser um bocado arriscado, mas mesmo assim, são 2 gajas numa sala com 100 gajos!!! E a cadeira está vazia?? Estava, porque eu fiz o enooooorme sacrificio de abdicar do xão para me sentar ao lado de duas raparigas giras (bem, depois de um elogio destes vejam lá se começam a pensar em arranjarme algo de jeito pros meus anos- assim um carro, um bmw, tb n e preciso muito...:P)

Mas o inferno do tecnico revela-se mais cedo do que se esperava, pois mal eu me viro para a frente deparo-me com uma barreira de cromos mesmo na fila que se encontrava a minha frente, completamente loucos pk iamos começar a dar C, e que acabou de vez com a pouca boa disposição que eu ainda tinha. Mais tarde o dia viria a piorar com a descoberta de um novo ser, o Rasgas, que por ter sido rasgado nas partes intimas á nascença (em resultado de ter sido o parceiro do Gaylord nas aulas laboratoriais de quando eles andavam na universidade), fikou com uma serie de problemas, dos quais o mais sonante é a voz de cana rasgada, que nos faz sair da sala a dizermos “raios parta ao sapo!”

Em relação á hora de almoço, o mais barato é ir á cantina. Bem, eu sou forreta. Mas como tenho amor á vida, prefiro gastar a porra duns 4 euros no pos graduaçao ou no civil e comer a patrão, do que pagar 2 euros pa comer um iogurte que ainda por cima esta fora do prazo.

Por ultimo, o convivio diário. O convivio diário é feito, por mt gente, por conversas k se travam no intervalo das aulas ou no almoço sobre as aulas ou sobre kker coisa a ver sobre informatica. Mas o meu convivio diario, é feito de duas maneiras, uma em que converso animadamente sobre td menos das aulas e na kual existe gozação frekuente, e outra, que é o tipo de convivio mais habitual no meu actual dia a dia no ist, e que se trata de uma palavra e um gesto, nada mais: “estupido” e um murro.

E assim acaba o meu dia no IST, do qual a única coisa proveitosa que tirei, foi uma ou duas palavras, as kuais eu ouvi centenas de vezes nesse dia e em tds os outros – “estupido”, "parvo" ou mesmo “otario”. :P

P.S- viva a vida de estudante do ist....

1 conspirações:

  1. caloirinha disse...

    ganda mentiroso.....  


 

(c) LEIC-X Files 2007 Todos os direitos reservados.